quarta-feira, 9 de abril de 2014

Adoção - Capítulo 1/2014

Vou começar novos "capítulos" sobre a Adoção e tudo o que está envolvido nessa decisão, porque tanta coisa mudou, tanta coisa aconteceu... Merece um recomeço. 

Eu notei uma situação tão desagradável nas redes sociais recentemente. Na verdade é a continuação de uma implicância sem sentido algum, mas que começou, creio, há alguns meses. 
MÃES, (mulheres que tem sob suas responsabilidades, das mais importantes responsabilidades que se pode existir, pessoinhas indefesas em fase de aprendizagem onde os exemplos são fundamentais...), chega a ser estranho tal comportamento... Porque Mãe é função que já tem tarefa pra caramba! Exige um monte das mulheres, nem preciso narrar aqui. Logo, mães deveriam se unir. Trocar informações e experiências para o bem. Mas, por algum motivo irracional, mães se digladiam. Porque? Porque não concordam que a outra mãe, (mãe de outro filho, o filho dela mesma, rs) dê Danoninho, ou deixe a criança brincar na lama, ou permita que a criança durma com o gato, ou porque não acha bonito que a festa de aniversário do filho da outra seja um mega evento, enfim, coisas babacas. Ao extremo. E umas se julgam melhores do que as outras, por motivos tão bestas quanto: Tenho mais dinheiro, dou presentes mais caros, uma "educação" (educação no sentido ilusório de acesso a instituições de ensino caras e "exigentes") e por isso meu filho terá um futuro brilhante, ou sou bem natureba e meu filho é/será mais saudável que qualquer outra criança. Implicam com amamentação, berço, brinquedos, andadores, chupetas. Se metem na vida alheia querendo impor seus julgamentos, tudo virtual, claro. Ao vivo, sairiam no tapa, ou, sairiam amigas de infância.... Coisas da sociedade moderna, que eu não entendo e nem faço questão de entender. Mas que é ridículo, ah, é sim. 

Mas aí, mais recentemente, a implicância, que seria até tolerável, caso se mantivesse nos termos de uma implicância(zinha) quase infantil e sem agressões, me chamou a atenção pela quantidade de ofensas, humilhações trocadas entre Mulheres Adultas, Mães com criança no colo ou com criança a caminho. "Assustador!" ...
E por um motivo ainda mais incompreensível do que o "como eu acho que você deve educar o seu filho". O motivo da vez é: "Como você TEM que ter o seu filho para ser aceita/ compreendida/ vista como uma mãe de verdade". 
Bizarro! ...

Mães deviam se unir, uma vez que os desejos para seus filhos são os melhores possíveis. Uma vez que os desafios são parecidos, e principalmente, pelo detalhe de que o mundo em que vivemos e nossos filhos viverão, é e será o mesmo. Não vale a pena todo esse conflito por questões tão bobas, uma vez que cada mãe é responsável pelo filho que tem. 

Eu quero ser mãe acima de qualquer coisa. Como a adoção aqui no Brasil é um absurdo desrespeito, recorri ao tratamento de fertilidade, recentemente, apesar de que essa era minha última opção. Não tolero palpite, conselho, intromissão. Minhas decisões são pensadas e repensadas, eu estudo a respeito, pesquiso muito até formar uma opinião e dar a decisão por tomada. E da mesma forma que eu respeito todas as mães (as que cuidam dos filhos/ as que não cuidam não tem meu respeito mesmo e nem as chamo de mães, rs) mesmo quando eu não entendo ou aceito a forma delas serem mães, eu exijo respeito. 

"quem tá aí preocupada com qual buraco o filho vai sair, devia passar três anos na fila de adoção pra saber que uma cesariana necessária por si só não é nada frustrante perto do fato de ter uma caixa cheia de coisas de bebê que a gente nem sabe quando e se vão ser usadas" 

Essa frase acima coloca todas as mães em espera no mesmo patamar, no sentido de que há pensamentos angustiantes em todo e qualquer tipo de parto. Com o detalhe de que, quando você tem uma data, uma estimativa, de quando vai ver o rostinho do filhote, você tem uma alegria a mais, segurança, uma tranquilidade que nem toda mãe pode sentir. 

É isso. Eu precisava desengasgar, rs.

Beijo especial para todas as mães admiráveis e fenomenais que tenho o prazer de conhecer! Elas saberão. <3<3<3