quinta-feira, 29 de março de 2012

Da série: Dedé na Cozinha!

Pessoas linda e felizes:
Como aquele post da carne moída deu o que falar, kkkk, volto com mais uma aventura:
Peguei 2 peitos de frango que estavam congelados, a espera de um milagre.
Devidamente descongelados, filés foram cortados, temperados e ficaram ali, no pote tampado, espiando o que ia acontecer a seguir.
Então eu tirei com cuidado um pouco da carne, pra picar miudinho. Juntei então outro potinho com esses pedacinhos.
Cozinhei a "carcaça" que ainda tinha bastante carne, na panela de pressão.
Enquanto isso, assistia a Teresa Cristina e o Crô, através do balcão, enquanto picava alho e cebola - BASTANTE.
Refoguei os pedacinhos pequenos de frango com temperinho da casa mesmo, e juntei champinhons picados em lâminas. Um pouco de molho inglês, catchup e mostarda, pra dar "o tom". Daí um "susto" de vinagre branco, e mantem a panela fechadinha. Dá uns minutos breves, desliga o fogo, conta até 30, e coloca o creme de leite de caixinha mesmo, aquele que não dá trabalho nem pra abrir - e deixa o trem esfriar e você tem um strogonoff - pra uma pessoa que come muito ou duas que comem bem - para congelar e comer no meio da semana!!
Ai, com os filés temperados:
Passei no ovo batido, na farinha de rosca, e na frigideira com um pouquinho de óleo quente.
Coloquei no potinho.
Fiz um molho de tomate assim:
Peguei na geladeira um tanto de cenoura ralada, cebola ralada, e dedo de moça (pimenta) picado - sem semente!, uns 3 tomates madurinhos picados em tamanhos diversificados - uns desmancham outros não - e tempero-mágico-que cada um tem o seu.
Coloquei o molho - já frio - sobre o filé empanado. Umas 2 fatias de queijo por cima.
E isso virou uma versão de parmegiana de frango para preguiçosos como eu.
Com a carne de frango que desfiei daquela "carcaça" que cozinhei, fiz as tradicionais panquecas da Dedé, que não podem mais faltar nesse freezer abençoado, e aproveitei o uso do barulhento liquidificador para bater uma rápida e fenomenal massa de torta. Untei e enfarinhei meu amado pirex, refoguei o frango desfiado com uma lata de milho e ervilha, mais um punhado daquela cenuora ralada, mais cebolinha, enfim, montei a torta.
Na verdade de não dá trabalho. Enquanto o frango cozinha você prepara a parmegiana, o strogonoff mequetrefe, e ainda vai separando os ingredientes da massa da panqueca e da torta - são os mesmos - e os outros ingredientes que vc vai juntar na torta.
Enquanto a torta assa, você lava a louça, tampa, etiqueta e guarda a comida da semana, e, ainda, espera maridão com uma torta cheirosa saido do forno, minha nêga! Fica sem se preocupar com mistura por alguns dias, e ganha tempo pra coisas mais gostosas de fazer.
Ainda estou me organizando. Acho que vai chegar um dia que isso pra mim vai ser automático.
Bem, com relação a quantidades: procuro fazer: 2 potinhos com 2 panquecas em cada; no caso do strogonoff mequetrefe, também rendeu 2 potes. mais 2 de parmegiana, e a torta comemos no dia mesmo. Já são 6 potes que significam mistura para 6 refeições. Vou me adaptando e dividindo aqui!
Quem tiver dica, ou for nutricionista, e percebeu que fiz algo errado, me conta, tá?!!

Beijos!!

Adoção Capítulo 4

Ânimo as 6 da manhã. Sorriso medroso. 
O encontro seria as 11:15.
Ficávamos, ambos, alternando olhadas em todos os relógios, de pulso, do PC, do celular...
Imprimi mapa. E as 10:30 já estávamos no elevador.
óbvio que imprimi o mapa á toa, porque o marido não achou necessário, já que "relaxa, é logo ali". Óbvio que nos perdemos. E óbvio que isso me deixou levemente estérica. 
Chegamos. Casa muito bonitinha. Quieta. Chamei... ninguém veio. Marido bateu palmas, fazendo um barulhão.
Uma moça muito simpática nos atendeu e já estava esperando. 
A minha mocinha, que não sabia que ela e o irmão eram o verdadeiro motivo daquela visita, estava assistindo TV, emboladinha lá na ponta do sofá. Linda. Veio nos cumprimentar timidamente. A "tia" falou pra ela conversar com a gente e mostrar a casa, os brinquedos, até que ela terminasse o almoço. Mocinha Linda mostrou os quartos, todos, sua cama, a do irmão. Marido, querendo puxar assunto, repara que a cortina acima da cama dela é vermelha e pergunta: #nome dela#, cortina bonita! Você gosta de vermelho? Menina responde: Não, gosto de roxo. - Marido cochicha: Hum, vou morar numa casa roxa (Lari, minha enteada, ama roxo). kkkk.
Ela já está mais entrosada. Mostra o quarto de brinquedos dizendo que "só estava um pouco bagunçado". Pega sua caixa, roxa, que contém suas lembranças e parte da sua história. Nos mostra desenhos, trabalhinhos, fotos, livros, cartinhas, suas relíquias. E decide que é hora de mostrar seu material de escola.
Neste momento chega o meu menino. Vem da escola. Uniforme, mochila de rodinha. Já veio convidando pro seu aniversário, todo feliz. Um amor, já se encantou com o "marido/ pai" e foi também buscar sua caixa de tesouros. E mostrava cada papelzinho, cada foto, cada trabalhinho. Na hora dos cadernos da escola, já ganhou um plus: marido/ pai já ensinou matemática. Hora do Almoço. Moça linda vai pra escola. Menino pede que eu leia pra ele, e escolhe "O Rei Leão" - Pedido atendido - com ele, quase que no colo!!
Aí depois fui conversar com as pessoas que estão ali com eles, sempre. E voltei pro escritório, planejando a vida, e sonhando longe.


quarta-feira, 21 de março de 2012

"é hoje o diiiaa da aaalegriiiiia, é"

Vamos lá. Agora. Vou ver sorriso, sorrir e realizar. Sabe como a gente imagina a vida toda, a hora do parto, ver o rostinho e contar 20 dedinhos em mãos e pés, e então, agradecer a Deus pela enorme benção? É mais ou menos isso que estou imaginando, kkkkkk.

terça-feira, 20 de março de 2012

Presentes da Vida

E você de repente se vê presenteada com um amor sem fim dentro do peito, e deseja um filho, para dedicar esse negócio absurdo de lindo. Toca a vida, mas nunca se desfaz dessa maternidade que grita aí dentro. Um dia, entre tantos tropeços, ganha de presente também um cidadão: e se encanta, se apaixona, ou simplesmente dá uma chance pra ver o que é que vira. E o presente vira amor: vontade de estar junto, realizar junto, capacidade incontestável de driblar todos os defeitinhos chatos e insuportáveis, mas que, no fundo, dão aquele tempero certo pra coisa ser gostosa como é.
E nessa vontade de realizar junto, você se pega aceitando o presente da vida, que é a oportunidade de se candidatar á maternidade, sabe, aquele primeiro presente da Vida, o amor transbordante e sem dono, aí dentro?
E o cidadão tá titubeando... inseguro, coloca um milhão e meio de impedimentos imaginários na situação. E isso deixa você fula, p**a, braba mesmo.
E novamente outra surpresa acontece: O cidadão se rendeu: E toma a iniciativa de desocupar para pintar o seu escritório, que vai mudar para um pedacinho da sala, pois ali, agora, é o aposento real de sua filha, aquela mesma, que ele ainda não conhece. Que já vem crescida, mocinha. E que vai ter sua cota garantida do presente que é ser desejada, protegida e paparicada por um pai, já babão, e uma mãe maluca e apaixonada!!
Então descobrimos que o guri, filhote amado há duas semanas, está há alguns dias do seu aniversário e pensamos: Será o mesmo dia do aniversário do pai???
Muitos presentes então: Menino ganha Pai e pai ganha guri. A vida presenteia, a gente, agradece e sorri!!

segunda-feira, 19 de março de 2012

O ritmo da casa está em movimento e...

Juliana, a vizinha-amiga, diz que além de dar o peixe, dou o peixe prontinho e, depois, se a pessoa quiser, oriento quanto a pesca... mas não é tão assim-assim, não senhora. É que, na maioria absoluta das vezes, facilitar para os outros vai me aliviar ali na frente, saca?
Em pouco tempo, seremos 5 pessoas no castelo-que-não-é-de-cristal. Marido workaholic, está presente ali durante 6 ou 8 horas por dia, nos dias de semana, e quando não trabalhamos juntos no sábado, pela empresa, trabalhamos juntos em casa - Faxina, roupa, banho no cachorro, supermercado etc e tals! O FIM DE SEMANA FICA DE LASCAR E O HUMOR CORRE KILÔMETROS.
Aí que meus presentes-de-Deus em forma de filhos estão a dois passos do Paraíso que será viver comigo, kkkkkk, e criança merece passear no final de semana, e não ficar trancado em casa vendo pai/mãe lavar, passar, esfregar e lustrar.
Fico fora todo dia e chego lá por volta das 21h, mas vou ter que achar um jeito de fazer todo o serviço de segunda a sexta.
Ontem a tarde me inspirei e resolvi deixar a comida da semana toda prontinha, congelada. A pessoa escolhe, deixa na parte de baixo, e no dia seguinte monta o prato, esquenta no micro, come e só tem que lavar o prato, o garfo e o copo: MARAVILHA!
Já tinha lá: Carne Moída (eu não como mas faço pra eles, com todo amor!)

  1. Refoquei a danada no tempero basicão: alho, cebola, sal e um tiquim de pimenta do reino.
  2. Separei em 3 partes, e cada parte, incrementei de forma diferente:
  3. Para recheio de panqueca: azeitona e tomate fresco picadinho, com ervas; Para o escondidinho, pedacinhos de tomate seco, mussarela e manjericão picadinho; para as almondegas: uma misturinha de todos aqueles temperinhos de pacotinho que estavam á vista.
  4. Finalizei as almondegas, com um pouquinho de molho de tomate natural; Fiz um pouco só de massa de panqueca e montei 4 discos; Fiz o purê de batata, comunzão.
  5. Montei nos potinhos: 2 panquecas em cada um; Outro pote com escondidinho; As almondegas em outro. A vaca-atolada que fiz pro almoço entrou na dança também, e, agora, aquela porçãozinha da carne moída que ia ser consumida lentamente, ficando com aspecto-cheiro duvidoso, virou mistura pra vários dias, Porque hoje em dia, só a enteada almoça e janta em casa.
Assim, fica bom pra todo mundo, até pra mim mesma!
Ninguém precisa mexer nas minha amadas panelinhas de estimação, a louça diminui bastante, faremos economia e não haverá mais fritura todo dia, kkk.

De sobra, já deixei uma mandioca no jeito pro meu deleite, logo mais, porque trabalhei igual gente grande no fim de semana e hoje me dou o direito de uma Brahma com mandioca frita. E cozinhei 2 peitos de frango, aí lembro de pegar ovos no mercadim e faço uma torta, porque maridim pediu e é preciso agradar o Sortudo!

Bjo pra ti, dono (a) dos olho que leram isso. 
Já viu o meu sapo Zé, aqui do lado? Clica lá!!!


quarta-feira, 14 de março de 2012

Aí que decidimos. E fomos na palestra. E pegamos a listinha dos documentos. E preparamos. E entregamos. E tivemos receio. Mas ficamos de pé.
Aí que sonho com filhos crescidos, com piscina em casa, com cadernos de álgebra na mesa, com festas de aniversário, com a casa cheia dos coleguinhas animados, se arrumando pra curtir a vibe na night.
E me chega a notícia de uma mocinha linda, com 11, que tem um irmãozinho fofo, com 7. E o coração mal cabe aqui dentro. E quero correr, ver, conhecer, trazer pra casa!
Me vejo abraçando, beijando, paparicando, catando piolho e cortando unha de pé de moleque! Moleque que já tem uma mãe aqui, dentro de mim, cheia de Fé, esperando que Deus grite: GO! Vá logo e seja, agora mesmo, a mãe que deseja ser e a Mãe que eles desejam, precisam, e merecem!!!
Deus, então, Vem comigo a cada passo. E, ao mesmo tempo, os guie também! Já os amo imensamente. E os desejo, daqui até o sempre-sempre!! Tranquilize o coração "racional" do Sortudo, mostra pra ele o quanto vai ser lindo tudo isso. quantos sorrisos e sucessos o Senhor guardou pra nossa Família!!

Adoção Capítulo 3

Falando de Fé:
Eu, pessoa esquisita, não tenho religião, dogmas ou sou dada a nenhuma prática que possa ter relação religiosa. Ao contrário, sou curiosa e, o quanto pude, investiguei, participei, aprendi um pouquinho sobre algumas religiões e, assim, fiz minha colheita do que me fazia sentido em cada uma. Daí que, juntando tudo no caldeirão maluco cá no peito, elaborei minha própria religião (forma de me ligar a Deus).
Tenho fé, e a fé, pra mim, é natural, como sono, alegria ou vontade de tomar banho. Está aqui a flor da pele.
Quando, aos 16 anos, ainda portadora do "lacre", o que me mantinha na categoria das mocinhas virgens, eu desejei, pela primeira vez, de todo coração, SER MÃE, achei que estava completamente doida! O tema "maternidade" se tornou absolutos na minha cabecinha oca, e tudo o que se refere a bebês, fraldas, educação, estudo, sapatinhos, vacinas, tudo mesmo, me chamava a atenção. Principalmente o custo! O marido, pai, parceiro, neste primeiro momento, sinceramente, nem era assim tão importante ou necessário... Mas então, fiz 17, e a ideia de maternidade foi ficando mais responsável, cobrando da "cabeça oca" uma revisão profunda em todos os seus conceitos.
Na vida real - fora da caixola - a grana curta, uma família que tem um padrão de comportamento bem instável, muitas necessidades imediatas, nenhum namoradinho ponta firme, com quem eu, de fato, pudesse contar para realizar comigo essa aventura linda... e o tempo foi passando ligeiro!!
Muita coisa acontece, a gente bambeia na vida, mil vezes. E duvida de si mesmo. Tive gravidez-não-descoberta-a-tempo, era ectópica a danada, o bebê não vingou e eu fiquei bem doente. Depois, algumas, psicológicas, ganharam nome e pecinhas pro enxoval. Quando criança. sempre brincava que tinha 6 filhos, uma salada de crias de barriga e coração, tudo junto e misturado! Amo a DIFERENÇA desde pequena, e me via arrumando cabelos de todas as cores e jeitos nas cabecinhas das crianças-do-meu-futuro.
Aos 27, quis adotar uma guria, na época com 4 anos. Mas aí, eu não tinha uma renda decente, e não foi possível ser mãe da Lúcia. Não desisti! Melhorar minha renda assim assim, na mágica, era complicadamente impossível, então, procurei empregos melhores e segui a trilha.
Três anos mais tarde, conheci o SORTUDO que está desfrutando da minha adorável companhia até o presente momento. Esse rapaz gordinho e esperto, bem que tentou me enrolar! Na verdade, ele tinha razão em buscar estabilidade para aumentarmos nossa família com paz e liberdade!! Mas ADOÇÃO não era um assunto pensado e resolvido naquela mente e coração de homem, sabem? E demorei pra adoçar a ideia nele.
Enfim, depois da idade pesando nos ombros deste casal bem engraçado, decidimos que a hora chegou!!
Aí, que entra, de fato, a questão da FÉ!

quinta-feira, 8 de março de 2012

Parabéns a nós, mulheres, que apesar de sermos especiais a todo instante, temos, por direito, um dia só nosso! Aí rapaziada, podem começar os paparicos todos!!!

terça-feira, 6 de março de 2012

Adotando

Adotando novos hábitos, novos sonhos, nova rotina! Adotando novo jeito de fazer as coisas, adotando outros pontos de vista. Adotando uma nova versão, na tentativa feliz e certa de adotar de corpo e alma a família nova que surge aqui!!

Das cartas!!!

Sempre amei cartinha, bilhetinho, postais! O correio trazendo algo diferente de contas, alguém que se lembrou da pessoa aqui, e que não é um credor...
Mas voamos combinar que desaprendemos a escrever, ler e até, trocar carinho em palavras! O correio é "caro" e o processo, lento (kkk).
E aí, que meus ex namorados sempre receberam lindas cartinhas caprichadas e encantadoras, mas raramente respondiam, ou, correspondiam a minha expectativa. O marido também não é muito de dengos. Logo, abdiquei do meu direito de escrevinhar lindas palavras para presentear!!
Até que, passeando ali na cada duma vizinha, me senti convidada e entrei pra rodinha! Esta semana recebi minha primeira cartinha da Cora! Já respondi, e, agora, tô no processo de Arte Final, kkk!!!
Quer brincar de trocar cartas? -> manda e-mail com seu endereço!!! (debydurga@gmail.com).

Fui pegar o sono que passou aqui sorrindo antes que ele escape e eu vire coruja de vez!

Boa noite,

Violeta, e suas violetices!

Ontem fiquei o dia todo no escritório, pois o carinha da Net ficou de instalar esses badulaques aí, tão necessários pra TUDO hoje, né.
E o nosso simpático vizinho jardineiro estava aqui, roçando a grama e podando as arvorezonas do quintal.
Fico mega tranquila, ele ama cachorros e os meus filhos-de-rabo conhecem ele desde bebês.
Aí, sai do escritório, fui na mamis e enchi a pança! Vi meu lindo Pedro, esse gato aqui ó:
E tomei um mega chá de canela na longa e torturante espera pelos 3 ônibus básicos que preciso pegar pra chegar aqui no Village! Tudo isso no embalo fantástico de uma linda dobradinha de enxaqueca com sinusite!
Legal, né? Mas não acabou não, vai vendo: 
Chego no portão e Violeta tá doidona, sorte que encontrei a Lari e eu tinha quem me socorrer numa emergência!! Violeta ficou tentando me mostrar algo, achei que era a alergia e fui passar o remédio quando: Percebo um corte fundo, quase no músculo, com uns 10 cm, mais ou menos de comprimento, bem no dorso da danada! Quase desmaiei (sou uma banana mesmo).
Resumo da noite: 1 da madruga, eu, Violeta e Marido (este trabalhou o dia todo e ainda deu aula na faculdade - em outra cidade), diante do Dr. Felipe, veterinário ótimo, costurando a pança da serelepe-mor! E a sapeca, mesmo depois de toda aquela anestesia, ainda tem a manha de escapar da coleira e correr na rua - a básica estrada da Rodhia - quem já veio a Barão pode imaginar meu quase pré-infarto furrrminante! A facada, quer dizer, a costura: Só 260 mangos, tá. Fora os remédinhos da fofolete peluda!
Ou seja, segunda noite de insônia, preocupada com os assuntos de sempre e com o plus do chororô da dica cuja a noite toda no pé do ouvido!
Sou de aço! kkk

Beijo e quarta feira ipi ipi urra!!!

domingo, 4 de março de 2012

A cozinha em transformação.

Eu quero muito participar de um desafio aí da vizinhança tudibão, sobre suas lindas cozinhas!!!
Ontem já dei um jeito de ganhar do marido novas xícaras de café, já que, só me restavam 3 na roda!
E agora acabei uma boa faxina! Será???
Depois vou ver se a máquina resolve cooperar e faço fotos...

Bjoka, Dé

sexta-feira, 2 de março de 2012

Sobre Peso

Então eu sou assim mesmo, desprogramada. Li ai nos vizinhos que a galera se organiza e deixa as postagem prontas antecipadamente e tals, sei lá, quem sabe um dia a tal da metamorfose ambulante que já me fez diferente de várias formas, um dia, me torne assim, previdente!!

Aí que na vizinha me deparo com uma postagem bem interessante e como assunto mexe comigo (literalmente!).

Gordinha ou gostosa??

Sempre fui sanfona. Desde todo sempre, Amém. Juro! Sempre ou redondinha ou palitinho. E, na boa, me curto mais redondinha! Tenho mais disposição, meu humor fica sempre up, e, quando era "avulsa" fazia muito mais sucesso nas fases "redondinha".

Estou defendendo aqui o meu ponto de vista sob apenas a minha experiencia pessoal com relação ao peso. Não pretendo confrontar ninguém que pense diferente (se tem uma coisa que eu amo na vida são as DIFERENÇAS).

Li "Mulheres, Comida e Deus" e nele aprendi que o corpo pede o que precisa, que a comida deve ser saboreada profundamente, que nutrir o corpo (e a alma) é coisa que se faz com: prazer, respeito e calma! Lá aprendi que comer certo não engorda ninguém, que chocolate não faz mal, se você ouvir o que o seu corpo está pedindo. Em "Comer, Rezar e Amar" ela foi pra Itália e comeu geral! Porque o corpo e a alma precisavam se nutrir, profundamente, e onde você pode comer com mais prazer do que na Itália??? Em "O Segredo", aprendi que se o foco é "peso", então toda sua atenção está em "peso" e aí, tudo o que o cara atrai é "peso". Então pense em "corpo ideal", mantenha sua atenção no que você idealiza como um corpo ideal, e, diz no livro, a imagem do "corpo ideal" onde esta sua atenção vai mostrando o caminho e dando sinais de como consegui-lo.



Minha mãe Cleide, a sabichona, manja muito de arte de fazer comida mágica! Você se farta, e não engorda... mas aí são segredos dela e ninguém descobre mesmo.

Depois que descobri como saber o que meu organismo precisa pra eu ficar bem (optei pela minha versão redondinha-moderada-sem-sanfona) equilibrei no peso que não me deixa mal humorada igual cãozinho querendo osso! Como de tudo, sem dó! Sei que vou aumentar o peso (em função da quantidade) mas passa logo! Em Salvador, foram 8 kg a mais em 7 dias, mas logo que voltei, no terceiro dia tava recuperada da comilança! Detalhe: pra comer acarajé de novo vou ter que pegar avião!!

Minha humilde contribuição para a Sociedade de Pessoas que Amam comer:
  • Se imagine no seu corpo ideal e de forma que seu humor fique sorrindo! Humor de cara feia faz mal.
  • Ache a sua sintonia e se perceba, o corpo fala!!
  • Coma sem dó, que o "dó" faz o peso se apegar na gente que é uma coisa!
  • Leia esses 3 livrinhos e vê o que vc acha!!!
  • E gente feliz já é gostosa, só por isso, né???
Beijos redondinhos e risonhos!!


Organizar é preciso, eu sei...

Mas nesse calor dá uma preguiça! Além disso o meu Facebook tem função polvo e me segura com força, o danado! Mas meu castelo-que-não-é-de-cristal tá mesmo precisando de uma bela garibada.

Por que descobri um tal de desafio de organização rolando aí na vizinhança e tô aqui matutando como entrar na brincadeira...

Sabe que o melhor tratamento pra depressão, baixo astral, nhem nhem nhem é a nega montar um blog??? Fica animada, quer pôr a casa bonita, pintar as unhas... fica antenada sobre tudo! É uma maravilha! Além disso faz mil amizades fantásticas!!!

Quem concorda??

A propósito, alimente meus peixinhos, por gentileza? Você vai curtir!!!

Beijos numa sexta calorenta e de lua crescente na minha janela! Eu quero a minha camerazinha, sninfns!

Violeta!

Tá muito calor mesmo, e eu, nem tenho pelos! Violeta está se coçando inteira, e agora comecei a notar umas feridinhas nela.

Não vou dar banho, essa hora, daí peguei bacia com água, um bocado de toalhinhas e o sabonete Matacura. A bichinha olhou e tremeu. tadinha! Mas fiz agora uma bela faxina!

Amanhã, no claro, dou um banho bom.

Por hora, parou de se coçar... e ganhou petisco!!

Queria que minha máquina tivesse boazinha dos botões agora, aff.

Beijoca, Dé.

Andei lendo sobre bullying e...

É incrível como algumas lembranças voltam e estalam por dentro da testa! Bullying (violência física e/ou psicológica intencionais e repetidas) Graças a Deus, nunca cheguei ao ponto de passar. Mas, as brincadeiras bestas, por várias vezes, passaram da conta sim, e, apesar de não causar assim-assim, um trauma, um medo ou algo parecido, ficaram guardados nas gavetinhas da caixola, e, por essa razão:

Acredito que TUDO o que vivemos na infância (Tudo MESMO) fica ali, nas caixinhas do arquivo. E em algum momento a lembrança vem.

Eu sempre fui distraída, ruim nos jogos de bola, e "teatral" demais da conta. Baixinha. Detestava ambiente escolar, apesar de gostar de aprender. Com minha irmãs mas novas, formando o trenzinho, éramos, frequentemente alvo de gozações.

Porém minha mãe nos ensinou a ver a vida com um humor incrível! Reverter as piadinhas, ser mais inteligente na resposta, em alguns casos, ignorar. E, ela ensinou também que, em último caso, era pra "resolvermos os nossos problemas lá fora": Em casos extremos: Se apanhou, bata! Reaja, não volte pra casa de cabeça baixa, porque não coloquei no mundo filha covarde - que provoca os outros, nem babaca - que apanha e deixa quieto)! Palavras dela...

Quando meus filhos chegarem, imaginem só que histórias eles podem trazer nas suas cabecinhas! O quanto e o quê eles terão vivido, presenciado, ouvido? Quero estar preparada para escutá-los, entendê-los e ajudá-los a compreender-elaborar-superar toda e qualquer circunstancia já vivida, para que não existam fantasmas azedando a vida, daí em diante. Imagino situações, pesquiso todo tipo de situação que essas crianças possam ter na memória, me imagino agindo, pergunto pra mim mesma quais os meus limites, até onde consigo ir, e tento me preparar para, sabe Deus, os desafios que vem junto com eles, de fazê-los compreender suas vidas até ali, as suas vidas dali pra frente e como se libertar dos possíveis bullyiings e outras experiências ruins...

Acho que tudo, nessa vida, tem jeito. Acredito no poder que a mente da gente tem de se modificar, se se auto-limpar. Acredito que, apesar dessas lembranças ainda doerem, por uma razão ou outra, elas já foram, adormecem para sempre, gravadas naquele CD velho lá na caixinha do arquivo morto! Não vou remexer, mas deixo lá, por que tudo tem um lado BOM, e o lado bom desta lembrança, é o aprendizado que tiro dela: Nunca, jamais e em tempo algum permitir que algo parecido aconteça de novo!

Beijos, Dé.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Adoção Capítulo 2

Esta semana estou arrumando o quartinho, porque preciso anexar as fotos da casa no processo. Na verdade sei que não é assim tão necessário o quarto deles ja estar 100% pronto, pá e tals. Mas a verdade é o seguinte: Aqui tá bem bagunçado e preparar o quarto é legal porque:

  • A casa começa a ganhar uma atmosfera infantil, bem propícia para o momento da chegada;
  • Todo mundo aqui começa a se acostumar com isso e daí, a adaptação se dá aos poucos, e todos vão ter tempo para assimilar as mudanças e poder estar de coração pronto para ajudar os piás na adaptação deles na casa, já que pra eles "tudo" aqui será novidade;
  • Os dogs também vão começar a perceber novos espaços, novos limites, tudo com tempo;
  • Fora a questão de grana: Muito mais inteligente ir adiantando algumas coisas! Porque os detalhes, eu quero que tenha haver com eles, quero que eles escolham algumas coisas e se identifiquem nesta nova vida; Fora as roupas e sapatos, e outras coisas que depende do sexo e idade, enfim, coisas mais caras que vão ser compradas de imediato, na chegada deles;
  • Fora que não vai adiantar deixar pra fazer depois: Conheço o meu eleitorado por aqui! Perigoso acreditar que em cima da hora tudo vai fluir legal, e, na boa, não mereço me estressar com isso, né???;
  • O melhor de tudo é ir materializando eles aqui, vai ser bacana ficar lá dentro sonhando, imaginando e criando a realidade que está a dois passos deste momento aqui, eu sei, eu sinto aqui dentro, não vai demorar nadicas!!
Agora tô com um baita medão, pq tenho aí umas pendencias de grana e acho que isso pode melar o encantamento do Juiz pela minha pessoa... Acender vela não resolve, mas será que ajuda??? kkk

No mas é isso, por hoje. 
E você, pessoa querida, já jogou bolinha pro Tomé? Ele gosta, joga ai!!!

Beijoka!

Da maternidade que mora em mim

Claro que não existe 1 dia na minha existência que eu não leia algo sobre: Educação, Aprendizado, Maternidade, Adoção, Brinquedos, Livros infantis ou coisas do gênero.

E hoje a colheita feliz foi esta aqui:
Com texto lindo-maravilhoso-salve-salve!! Mamatraca.
Linda história, lindo texto da mãe dela e linda a iniciativa: Adote e Seja Adotado.
Vídeo japonês (ou chinês) muito engraçadinho!!
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ny5jKp8F7sk.

Esta semana estou colocando um pouco de ordem aqui e em mim. Preparar a tal maternidade está exigindo desta pessoa um plus na disciplina de si mesma! Mas tá valendo: tudo pelo bem estar familiar!!! kkk

Agora um desabafo: Dias de uma TPM do c#(/ \%sdis! E hoje uma dor de cabeça do além... Aff, santa aspirina, me aguarde!

Beijo ou Abraço, pegue o que preferir!!