quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

PRO MUNDO:

Natal 2010

Passou mais um ano. Rápido demais. Estou eu, mais uma vez, em uma situação de impossibilidades financeiras. Mas não ligo pra todo este consumismo que existe em torno desta data. Não faço questão de comer nada especial, e, para mim, importante mesmo é todo mundo junto. Com integridade, sinceridade e amor. Pra comer peru ou cachorro quente, não importa. Presente? É o momento, a companhia, o abraço. É a emoção da esperança renascendo junto com Jesus em cada coração. O presente é a verdade de cada um em harmonia com cada verdade dos outros, de forma que a vida possa fluir sem guerra e sem lamento. Natal não é só decoração com estrela e brilho, pinheiro, presépio e pacotes. Natal é oportunidade de recomeço, é o nascimento da espontaneidade e do entusiasmo de Deus.

Nina

Eis que ouvimos um chorinho, tarde da noite, no quintal. Achei que a Violeta tinha levado um belo susto com o gavião que fica por ali, esperando algum bichinho para jantar. Saimos, eu e Gé, de pijamas e vi um cachorrinho lá dentro do quintal, e achamos que a Violeta queria morder o coitado. Sem saber ao certo o que fazer, colocamos água, ração e paninho pra ele lá fora. E fomos dormir. O Beni fica dentro de casa, mas acorda um de nós cedinho, quando ele precisa sair. Abri a porta pra ele e vi o tal cachorrinho dormindo entre o Pacato e a Violeta, na varanda. Bingo, ganhei mais um!